Por Alysson Silva

 

Filme de abertura do Festival de Rotterdam, e indicado ao Goya 2021, é inspirado em fatos reais da família do próprio diretor.

 

“O real não está na saída nem na chegada: ele se dispõe para a gente é no meio da travessia.” (Guimarães Rosa).

MOSQUITOdirigido por João Nuno Pinto, é um dos destaques da 44a Mostra Internacional de São Paulo, que esse ano acontece em formato online, e no Belas Artes Drive in, onde será exibido na próxima terça-feira, dia 27 de outubro, às 18h40. O filme teve sua estreia mundial na abertura do Festival International de Cinema de Rotterdam, em janeiro de 2020, e já esteve em mais de uma dezena de Festivais em todo o mundo, com destaque para Lucca Film Festival (Italia), Mostra de Valencia (Espanha), Moscow International FF (Russia), entre outros. Além disso, o filme de João Nuno Pinto está indicado como Melhor Filme Ibero Americano do Goya 2021.

Baseado em fatos reais, MOSQUITO acompanha Zacarias, um jovem português sedento por viver grandes aventuras heroicas durante a Primeira Guerra Mundial. Enviado para Moçambique, onde o conflito se desenrola longe dos olhares do mundo, o jovem soldado é deixado para trás pelo seu pelotão, partindo numa longa caminhada selva adentro, em busca dos seus camaradas, da guerra e dos seus sonhos de glória.

Durante a sua odisseia, acossado por febres de malária e ameaças constantes, Zacarias é confrontado com situações que o colocam frente-a-frente com os limites do seu corpo, a loucura dos homens e os ideais que persegue. Baseado numa história verídica, MOSQUITO navega num limbo entre o espaço e o tempo, cruza constantemente a linha que divide a realidade e a ficção, num confronto com o horror da guerra e a subjugação dos povos.

“Em 1917, com apenas 17 anos, o meu avô paterno desembarcou em Moçambique junto com a 4ª Companhia Expedicionária Portuguesa, para defender a ex-colónia portuguesa da ameaça alemã. Como tantos outros soldados europeus na África durante a Primeira Grande Guerra, teve de fazer centenas de quilómetros a pé, em marchas diárias, enfrentando as mais duras privações, doenças, fome e sede. A diferença é que ele fez isso tudo sozinho, à procura da guerra e dos seus sonhos de glória. MOSQUITO é inspirado na história da chegada do meu avô a África. No entanto, o que se passou durante a sua longa e solitária caminhada pouco se sabe. É aqui que entra a ficção, a fabulação e o sentido que pretendo dar à narrativa.”, explica o diretor João Nuno Pinto.

 

Sinopse

Zacarias é um jovem português sedento por viver grandes aventuras heroicas durante a Primeira Guerra Mundial. Enviado para Moçambique, onde o conflito se desenrola longe dos olhares do mundo, o soldado vê-se deixado para trás pelo seu pelotão e parte numa longa odisseia mato adentro, à procura da guerra e dos seus sonhos de glória.