Por Alysson Melo

 

O gênero terror vem crescido a cada ano o número de longas metragens feitos, alguns investem em temáticas espíritos e com demônios, outros em serial Killers com muita matança, decapitação e sangue. Filmes que envolvem floresta e casas no meio do nada é algo comum nas histórias de terror como a conhecida Franquia “Pânico na Floresta que teve inicio em 2003 e com sucesso do primeiro filme vieram sequencias que não tiveram o mesmo exito que o longa original e já teve cinco sequências, sendo a última “Pânico na Floresta 6 lançado em 2014. Aqui ao contrário da franquia famosa, o terror é focado em espíritos e jumpscares mas a ideia de assustar ficou pelo caminho.

A história conta sobre a vida de um jovem casal de médicos Jay e Amy, que decidem fugir da sua rotina da cidade grande e parte para Índia para um viagem romântica em um resort ao lado de uma floresta local, que deveria seria um momento de tranquilidade e intimidade para eles. Durante um passeio, Jay a pede em casamento e tudo parece incrível, até que na volta eles se perdem na floresta e se deparam com um ritual de exorcismo envolvendo uma criança, a curiosidade e o desejo de ajudar a menina fala mais alto e resolvem seguir a comunidade e encontram ela amarrada dentro de uma cabana no meio de um milharal.  Ao libertarem a garota, um terrível mal também é libertado, para desespero da população local.

@Divulgação A2 Filmes

À direção ficou a cargo de Vikran Jayakumar que é mais conhecido por trabalhar na área de Câmera e departamento de eletricidade, trabalha também como roteirista e diretor tendo dirigido apenas um curta-metragem “One Out of Three” (2016), sendo esse o seu primeiro trabalho como diretor de longa-metragem, aqui ele usa dos artifícios em comandar um pequeno grupo de elenco. Ele bem que tentou, mas devido a sua falta de experiência, não conseguiu tirar dos atores a carga necessária para dar vida a esses personagens.

O roteiro no comando também de Vikran em parceria com Arjun Grover desenvolveram esse terror de forma que o seu intuito principal é dar sustos e usaram de certos artificios já conhecidos nesse meio, que são a trilha sonora intensa com tons altos e graves, para aumentar a dose de suspense. A idéia do enredo é dar enfase que a floresta tem os seus segredos e qual seria esse segredo que todos da população temem? A trama é lenta, demora para acontecer e desenrolar as coisas, para quem não está acostumado com esse tipo de narrativa provavelmente vai se entendiar. O segredo quando de fato é revelado, não é tão surpreendente e acredito que a história poderia ter abordado um outro conteúdo que teria tido mais êxito.

@Divulgação A2 Filmes

O elenco é formado por jovens atores, a protagonista é formada pela pequena Tvisha Seema que consegue dar conta do recado na personagem Asha, dentro do que lhe foi proposto, dando a carga emocional certa, mesmo sendo esse o seu primeiro trabalho como atriz. Já o casal protagonista formado pela atriz Vanessa Curry que já possui diversas participações em séries e curtas-metragens e o ator Sahil Shroff que já atuou em alguns longas e curtas-metragens e seriados de televisão, sendo a mais famosa uma participação na série “Bones (2016) tem atuações sem maiores destaques e aprofundamentos e fechando o elenco temos o ator Subrat Dutta já conhecido e tendo diversos trabalhos no currículo, tanto em filmes e séries.

O Segredo da Floresta é um Thriller psicológico focado em assustar, mas usa clichês do gênero e envolto do mistério desse segredo para desvendar o que há por trás das árvores da floresta. O longa é vendido como um filme de terror, desde o seu trailer, cartaz e sinopse, mas aqui vemos um terror voltado ao suspense e apelo de apreensão e dar leves sustos no expectador. O espírito usado na narrativa para abordar o demônio, é fraco e de fato não assusta como deveria e o resultado é um filme regular que tinha muito potencial para ser bem mais do que de fato foi.