Por Eduardo Pepe

 


Com o dia das mães batendo a porta nesse domingo, dia 10, selecionamos 10 filmes protagonizado por mães que marcaram a história do cinema.
Nesse ano, em especial, por conta da pandemia do Covid-19, é mais recomendado do que nunca ficar em casa curtindo essas grandes mães da telona.

 

Almas em Suplício (1945)

@ Almas em Suplício (1945)

Para começar a lista, vamos de clássico! O papel que deu o Oscar para a grande estrela de cinema Joan Crawford é o de Mildred Pierce, uma mulher batalhadora que veio de baixo e se torna uma grande empresária para dar tudo do melhor para sua filha. Quando um amigo da família morre repentinamente, Mildred é a principal suspeita do assassinato, mas algo na reconstrução do crime parece não encaixar. Nesse emocionante noir, Joan brilha num papel inesquecível!

 

Laços de Ternura (1983)

@ Laços de Ternura (1983)

Esse drama é praticamente sinônimo de dia das mães. A trama gira em torno da relação entre umma mãe (Shirley Maclaine, no melhor papel de sua carreira), uma viúva rica, e sua filha (Debra Winger), uma jovem que está determinada a casar com um pretende que sua mãe desaprova. Jack Nicolshon, John Lithgow e Jeff Daniels também fazem parte desse estrelado elenco. O longa é vencedor de 5 Oscar, incluindo, Melhor Filme.

 

Um Amor Verdadeiro (1998)

@ Um Amor Verdadeiro (1998)

Em uma de suas 21 indicações ao Oscar, Meryl Streep interpreta Kate Gulden, uma pacata dona de casa com câncer. Para cuidar dela, sua filha, Ellen (Renée Zellweger), é obrigada a deixar seu emprego como jornalista em Nova York. Assim, a filha passa a conviver novamente com seus pais e perceber nuances deles que ela ainda não tinha percebido. Um drama sensível e delicado. O astro William Hurt interpreta o pai da família no longa. A atriz Lauren Graham, que ficou famosa pela série “Gilmore Girls”, também integra o elenco.

 

Tudo Sobre Minha Mãe (1999)

@ Tudo Sobre Minha Mãe (1999)

Nesse que talvez seja o filme mais famoso do lendário diretor Pedro Almodóvar, ele faz uma das mais criativas e bonitas homenagens a sua mãe e, por extensão, a todas as mães. Na trama, uma mãe solteira em Madri, Manuela (Cecilia Roth), vai a Barcelona à procura do pai de seu filho. Para isso, ela encontra uma amiga, Agrado (Antonia San Juan), uma travesti, e, através dela, conhece Rosa (Penélope Cruz), uma jovem freira que está de partida para El Salvador. Nessa viagem, a vida de Manuela muda completamente tomando rumos que ela nunca imaginou. Quem não viu, tem que ver! E,quem já viu, sabe que vale a pena rever! Dentre as honrarias que recebeu, o longa ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e o prêmio Melhor Direção no Festival de Cannes.

 

Dançando no Escuro (2000)

@ Dançando no Escuro (2000)

O mais sentimental de todos os filmes do polêmico diretor dinamarquês Lars Von Trier é uma parábola do sonho americano. Na trama, Selma (Björk, em grande atuação) é uma operária com problemas congênitos de visão. Sabendo que seu filho sofrerá do mesmo mal, ela junta dinheiro para pagar uma operação para ele. Esse impactante musical dramático levou a Palma de Ouro no Festival de Cannes.

Zuzu Angel (2006)

@ Zuzu Angel (2006)

Uma das mães mais emblemáticas da história foi retratada nesse pungente filme, que conta a sua saga para tentar achar o paradeiro de seu filho, Stuart Angel (Daniel de Oliveira), desaparecido durante a ditadura militar no Brasil. Patricia Pillar, que recebeu uma indicação ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro pelo filme, está excelente no papel título.

 

A Troca (2008)

@ A Troca (2008)

Outra mãe histórica é Christine Collins, uma mãe solteira, cujo o filho desaparece. Cinco meses depois, ela recebe a notícia que ele foi encontrado, porém, para sua surpresa, o garoto que chega de trem não é seu filho. Ela então não vai parar até saber o que aconteceu com seu filho. Pelo melhor papel de sua carreira, Angelina Jolie recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz.  

 

O Quarto de Jack (2015)

@ O Quarto de Jack (2015)

Esse filme tornou de imediato Brie Larson e a criança Jacob Tremblay em estrelas em ascensão em Holywood. Tudo por conta desse intenso e belo drama sobre uma jovem e seu filho que vivem isolados em um quarto. O único contato que ambos têm com o mundo exterior é a visita periódica do homem que os mantém em cativeiro. Para não traumatizar a criança, a mãe faz de tudo para tornar a vida no local a mais lúdica e feliz possível. Quando o menino adquire certa idade, ela decide que irá tentar fugir com ele. O filme deu o Oscar de Melhor Atriz para Brie Larson.

 

Como Nossos Pais (2017)

@ Como Nossos Pais (2017)

Rosa (Maria Ribeiro) é uma mulher que almeja a perfeição como profissional, mãe, filha, esposa e mulher. Filha de intelectuais e mãe de duas meninas pré-adolescentes, ela se vê pressionada pelas duas gerações e confusa com a descoberta que o pai que lhe criou não é seu pai biológico. O filme venceu 7 Kikitos no Festival de Gramado, incluindo, Melhor Filme, e venceu 2 Oscaritos no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, incluindo, Melhor Direção para Laís Bodanzky.

 

Minha Mãe é Uma Peça 3 (2019)

@ Minha Mãe é uma Peça 3 (2019)

No terceiro filme da franquia, Dona Hermínia (Paulo Gustavo) tem que lidar com um filho que vai casar e a filha que se descobre grávida. Divertido e com uma mensagem bonita sobre inclusão, a comédia foi um sucesso absoluto de público se tornando a maior arrecadação de bilheteria da história do cinema brasileiro.